Mário Soares deixa fortuna de milhões

Share Button

Os filhos do antigo Presidente, João e Isabel, herdam imóveis valiosíssimos, uma biblioteca e uma coleção única de obras de arte.

O antigo Presidente da República Mário Soares, que morreu a 7 de janeiro aos 92 anos, deixa aos dois filhos, João e Isabel, uma fortuna indeterminada em casas, quintas e terrenos, mas também uma biblioteca, obras de arte, fundos de investimento, ações e obrigações, avaliadas em dezenas de milhões de euros.

Ao longo da sua vida, o ex-chefe de Estado herdou, ganhou e acumulou uma fortuna incalculável que agora ficará disponível para os filhos: o deputado socialista João Soares, 67 anos, e a irmã, Isabel Soares, 66 anos, a atual diretora do Colégio Moderno, a instituição de ensino privado da família Soares, em Lisboa.

Com o testamento de Mário Soares ainda não tornado público, a base de toda a informação recolhida pelo site FLASH! acaba por ser a última declaração pública que fez no Tribunal Constitucional aquando da candidatura, em finais de 2005, às eleições a um terceiro mandato para a Presidência da República, escrutínio que perdeu a 22 de fevereiro de 2006, para Aníbal Silva.

Mário Soares e Maria Barroso com a família

Essa declaração de rendimentos revela um Mário Soares verdadeiramente rico. Só no capítulo dos rendimentos, o “pai da democracia”, como foi classificado por muitos nestes últimos dias, declara ter usufruído, em 2004, qualquer coisa como 482 mil euros, divididos entre rendimentos de trabalho, de capitais, prediais e de pensões.

Umas folhas mais adiante, os valores crescem, e de que maneira: com dados de 2005, Mário Soares assume possuir, entre aplicações, depósitos a prazo, fundos de investimento, ações, obrigações, produtos estruturados e produtos de eficiência fiscal um valor que, somado, com cotações válidas nessa data, davam um total de poupanças perto de 1,2 milhões de euros, repartidos por três bancos: BPI, Millenium/bcp e Caixa Geral de Depósitos (CGD).

MILHÕES EM CASAS, LIVROS E QUADROS

Além das quantias em produtos financeiros depositadas nos bancos, que em janeiro de 2017, depois da crise financeira, deverão ser menores, João e Isabel vão herdar do pai uma biblioteca com mais de 40.000 volumes de livros que, pela sua dimensão, o próprio Mário Soares declarou em 2005 como sendo “de valor indeterminado”, resultante da compra e oferta de livros que Mário e Maria de Jesus Barroso juntaram ao longo de toda a vida e que também terão herdado.Atendendo a que normalmente se chama “pinacoteca” ao acervo de quadros de um museu, adivinha-se a quantidade de obras de arte que Mário Soares terá distribuído pela sua residência no Campo Grande, pelo Colégio Moderno, pela casa de Nafarros, em Sintra, ou pela residência estival na praia do Vau, no Algarve.

Na extensa lista de bens declarados por Mário Soares, consta a posse de dois conjuntos de imóveis situados na rua dr. João Soares, pertencentes ao Colégio Moderno, do qual o falecido político detinha 80 por cento do capital social que agora entrará nas partilhas, mas omite-se, por exemplo, o terceiro andar do número dois na mesma rua, onde Maria de Jesus Barroso deu uma queda que se revelou dias mais tarde fatal, em junho de 2015. Morreu a 7 de julho de 2015 no Hospital da Cruz Vermelha.

Ainda fora da lista de bens imóveis de Mário Soares estão também o 1.º e 2.º andar do n.º 100 do Campo Grande, apartamentos  onde Mário Soares tinha um escritório e onde também ficou a residir a nora Maria Olímpia Soares, e dois dos netos, após a separação e divórcio do filho João, em 2006.

Fora de Lisboa, o património de Mário Soares também é extenso: uma casa em Nafarros, Sintra, e três terrenos rústicos no mesmo local; uma moradia junto à praia do Vau, em Portimão, no Algarve, e dois terrenos, um misto e um rústico em Montes de Alvor, no mesmo concelho. A prova de que o ex-chefe de Governo apostava em imobiliário como investimento seguro é que na sua lista aparece um sítio na Bezuga, em Azeitão, com vista para a serra da Arrábida, em zona protegida, e altamente valorizada, do parque natural.

ISABEL VELOU PAI NO DIA DE ANOS

A filha mais nova de Mário Soares velou o pai no Mosteiro dos Jerónimos, em Belém, no dia do seu aniversário. No dia 9 de janeiro, a data, em que o corpo do pai ficou em câmara ardente no monumento nacional, com honras de Estado, Isabel Soares cumpriu 66 anos de vida. O aniversário da diretora do Colégio Moderno passou para segundo plano. Apenas os mais íntimos conheciam o facto.

via : flash

Share Button

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.