QUEIXA DOS TRABALHADORES DO PINGO DOCE

Share Button

É sabido que Soares dos Santos, chefe da Jerónimo Martins, gosta do slogan “sabe bem pagar tão pouco”… aos seus trabalhadores e trabalhadoras. Não é novidade para ninguém que nos supermercados deste grupo – bem como noutros… – os direitos de quem trabalha não são respeitados.

Ora, os trabalhadores do Pingo Doce, representados pelo Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, dos Escritórios e Serviços de Portugal (CESP), estiveram em luta. Distribuíram panfletos (imagem abaixo), onde apelam à mobilização dos clientes para reclamar e obrigar Soares dos Santos a respeitar os direitos laborais nas suas empresas, que apresentam lucros anuais milionários à custa de baixos salários e todas as tropelias. Estes trabalhadores pedem a toda a gente que preencha o “impresso de reclamação” no interior das lojas ou, em alternativa, que escrevam para o milionário chefe da Jerónimo Martins.

Concretamente, os funcionários do Pingo Doce acusam Soares dos Santos de não respeitar os direitos associados às licenças de maternidade ou o estatuto de trabalhador-estudante, de impor horários ultra flexíveis e sem aviso prévio, de não respeitar integralmente o pagamento do subsídio de férias, de não pagar aos trabalhadores precários o acrescento salarial respeitante aos domingos e de vigiar os funcionários com câmaras durante o trabalho. É um rol infindável de incumprimentos e de atropelos aos direitos dos trabalhadores.

Como sempre dissemos, Soares dos Santos acumula com um negócio fácil, está autorizado a expandi-lo como entende e ainda tem todo o descaramento. Por tudo isto e porque está a tornar-se insuportável viver e trabalhar no país de todas as impunidades, os Precários Inflexíveis estão obviamente do lado destes trabalhadores e trabalhadoras em luta e apelam ao protesto, desejando que ele consiga contrariar a ganância de quem explora sem vergonha.

Fonte: Precarios.net

 

Share Button

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.