Windows 95 faz 23 anos: relembre funções revolucionárias

Share Button

Windows 95 completa 23 anos. Considerado uma revolução no mundo dos PCs, o sistema operacional representou uma guinada de design e usabilidade que viria a estabelecer a Microsoft como a empresa de tecnologia mais bem-sucedida nos anos 1990. Pela primeira vez, o mundo parou para assistir ao anúncio de um software enquanto milhares de pessoas faziam filas para comprar o produto, nos moldes do que se viu mais tarde com o iPhone.

Toda a empolgação não foi por acaso. Do Menu Iniciar à barra de tarefas, vários elementos que estrearam no antigo sistema permanecem até hoje, no moderno Windows 10. Essas e outras características ajudaram a tornar o sistema interessante não só para empresas, mas sobretudo para o usuário doméstico. Veja a seguir as principais funções responsáveis por garantir ao Windows 95 um lugar de destaque na história dos computadores.

Menu Iniciar

O Windows 95 estreou o Menu Iniciar, um painel com acesso simplificado às principais funções e aos programas instalados no computador. Apesar de brincadeira em torno de um botão com o nome “Iniciar” abrigar o botão para desligar a máquina, o elemento de design se tornou central para a usabilidade do sistema ao longo dos anos.

Os usuários se acostumaram tanto com o Iniciar que o seu abandono no Windows 8 causou uma onda de reclamações. Por fim, o recurso voltou com toda força no Windows 10 e, desde então, a Microsoft tem aplicado apenas mudanças interativas.

Barra de ferramentas

A barra de ferramentas que existe até hoje no Windows também apareceu primeiro na versão 95. Na época, o grande atrativo era a possibilidade de ter todos os programas abertos reunidos em um único lugar acessível a qualquer momento. A função surgiu muito antes do dock do macOS, que tem características similares. A Apple registrou patente para o elemento de software em 1999, e estreou o recurso no OS X 10.0em 2001.

Conexão à internet

Apesar do Windows 3.1.1 ter contado antes funcionalidade de internet, o Windows 95 facilitou profundamente o processo de conexão. Até então era preciso manipular um arquivo DLL manualmente para ativar a função, algo que a nova versão deixava de lado graças ao suporte nativo para conexões discadas. A característica foi uma das responsáveis por tornar o Windows 95 muito popular em residências e por expandir o acesso à internet no mundo. Acredita-se que o “boom” da internet não teria ocorrido sem o Windows 95.

Internet Explorer

Se o sistema operacional facilitou a conexão, o Internet Explorer foi o responsável direto pelo aumento do número de internautas nos anos 1990. O programa passou a ser integrado ao Windows 95 uma semana depois do lançamento, abrindo caminho, mais tarde, para a guerra dos navegadores com o Netscape. A briga chegou ao fim com a interferência de tribunais nos EUA, que acusaram a Microsoft de monopólio. Ainda assim, para boa parte dos usuários nos primeiros anos da web, o IE virou o verdadeiro sinônimo de internet.

Arquitetura de 32 bits

arquitetura de 32 bits que começou a ser substiuída pela de 64 bits apenas no começo dos anos 2000, apareceu como uma verdadeira revolução no Windows 95. Essa era apenas uma das características do que foi considerado o primeiro sistema operacional completo da Microsoft. O Windows trazia também, pela primeira vez, o MS-DOS integrado, acabando de vez com a esperança da indústria de criar um concorrente para o sistema baseado em linhas de código com forte presença em empresas.

Plug & Play

Outra função importante lançada pelo Windows 95 foi o mecanismo Plug & Play para conectar periféricos e acessórios. Até então, qualquer aparelho ligado ao computador requeria o acesso a drivers via disquete. No Windows lançado em 1995, pela primeira vez, alguns dispositivos poderiam ser usados por meio de um mecanismo automatizado de instalação.

Feito para jogos

A fama atual do Windows como sistema ideal para gamers começou com a chegada do DirectX no Windows 95. Apesar de um começo criticado e de baixa aceitação, o padrão ganhou a popularidade da indústria de games e foi responsável por alçar o sistema operacional ao posto de principal plataforma para rodar jogos de alto rendimento no computador.

Share Button

1 Comment

  1. Para quem utilizou computadores na década de 1990, o velho Windows 95 é um sistema operativo especial.

    Foi este o sistema que solidificou o domínio da Microsoft no mercado dos computadores pessoais e que trouxe alguns dos elementos modernos de interacção familiares a milhões de utilizadores. É o caso do menu Iniciar, que – com uma breve e muito contestada ausência – perdurou no Windows até aos dias de hoje. Também tinha sorvedouros de tempo, como os jogos Minesweeper e Solitaire, bem como o icónico MS Paint. Este programa básico de edição de imagens também se manteve nas gerações seguintes do sistema. A Microsoft tentou no ano passado acabar com o Paint – apenas para ter de voltar atrás na decisão, aplacando assim os protestos de uma horda de utilizadores nostálgicos.

    Terá sido por nostalgia que um programador chamado Felix Rieseberg (que já trabalhou na Microsoft) criou e disponibilizou uma aplicação do Windows 95, que pode facilmente ser usada em computadores Mac, Windows e Linux.

    A instalação é simples e rápida e, uma vez feita, o utilizador tem acesso a todo um esplendor de ícones e menus antiquados. Para quem usou assiduamente o Windows 95, este é um recuo pela memória. Para quem nunca o tenha feito, é uma oportunidade para ter uma experiência próxima do que eram os computadores há quase um quarto de século (lentidão incluída, pelo menos nas experiências do PÚBLICO). De acordo com o programador, este Windows até é capaz de correr jogos da altura, incluindo jogos para DOS, um precursor do Windows, do tempo em que os sistemas operativos eram essencialmente letras sobre fundos escuros.

    Não é a primeira vez que alguém ressuscita o Windows 95. Há uns anos, houve até quem se desse ao trabalho de criar uma versão que podia ser usada num smartwatch. Como nesses casos, também este Windows 95 é apenas resultado de uma brincadeira, explica Rieseberg: “Isto apenas funciona bem por acidente e foi sobretudo uma piada. A qualidade do código é a condizer.”

    https://github.com/felixrieseberg/windows95/releases

    Fonte: publico.pt

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.